Jornalista se exalta em análise do São Paulo e critica Calleri isolado: “Muito ruim”

Abraçado a Calleri, Luciano celebra gol do São Paulo. (Foto: Marcos Ribolli/ge)

O empate por 1 a 1 entre Fortaleza e São Paulo, na Arena Castelão, resultou em mais uma partida sem vitória do Tricolor jogando fora de casa pelo Brasileirão. Sem contar que impediu que o clube chegasse ao G-4 passadas cinco rodadas do torneio.

São Paulo cede empate ao Fortaleza e perde chance de ouro no Brasileirão

Você conhece o YouTube do Nação Tricolor? Clique aqui e inscreva-se no canal para ter notícias sobre o São Paulo

E para Menon, jornalista do UOL, o fato de Calleri ter começado sozinho no comando do ataque fez com que o argentino ficasse muito solitário no ataque. Durante live, ele explicou que o Tricolor precisa de ajustes para não isolar o seu camisa 9.

“Calleri ficou muito solitário. O São Paulo precisa fazer muitos ajustes para jogar melhor”, analisou Menon durante live no UOL.

Para Menon, há pouca bola para Calleri, goleador do campeonato com cinco gols. Ele analisou que André Anderson até fez uma boa estreia como titular, mas ao chegar perto da área não consegue contribuir.

“Na defesa para frente, o André Anderson foi bem ao voltar um pouco e roubar algumas bolas. Mas ao chegar perto da área, não sai nada. Esse é o problema do São Paulo. Os meias chegam perto da área e não há um chute para o gol. Chega pouca bola para o Calleri. Ao colocar o André para que o Nestor tenha um parceiro melhor na armação, você tira o parceiro do Calleri, que poderia ser o Éder”, disse Menon.

Para jornalista, São Paulo fez péssimo primeiro tempo, mas melhorou com Calleri e Luciano juntos

De acordo com Menon, o São Paulo melhorou com a dupla formada por Calleri e Luciano no segundo tempo. Ele entende que os meias do time são burocráticos, por isso precisa jogar com dois adiantados.

“Ficaram quatro meias e a bola não chegou no centroavante. Está complicado. Os meias ficam muito burocráticos. Melhorou quando teve Luciano e Calleri, e depois Luciano e Éder, com dois mais adiantados, do que ter essa postura do 4-1-4-1, que eu não entendi. Podem ser três opções: dar uma chance ao André, poupar Éder e Luciano ou fechar o lado direito do Fortaleza, que é forte na saída. Resultou em um primeiro tempo muito ruim”, analisou Menon.