Jornalista conta como torcida do São Paulo melou negócio com diretor de sucesso no futebol nacional

Julio Casares vê dívidas serem aumentadas na temporada do São Paulo. (Foto: Twitter do São Paulo)

O São Paulo perdeu a oportunidade de fechar com um dos diretores de futebol de sucesso no Brasil nos últimos anos, por uma questão pontual. O jornalista Jorge Nicola revelou detalhes de como o Tricolor teve uma negociação frustrada com Rodrigo Caetano, atual responsável pelo trabalho que brindou os títulos do Atlético Mineiro no Brasileirão e na Copa do Brasil do ano passado.

São Paulo tem semana de estreias e Rogério Ceni define prioridade para 2022

Você conhece o YouTube do Nação Tricolor? Clique aqui e inscreva-se no canal para ter notícias sobre o São Paulo

Em coluna assinada no Superesportes, de Minas Gerais, Jorge Nicola disse que Rodrigo Caetano deveria estar no São Paulo. Quando Julio Casares foi eleito presidente do clube, em dezembro de 2020, o agora diretor de futebol do Galo estava com todas as bases acertadas para ser o executivo de futebol do Tricolor.

“Um dos responsáveis pelo sucesso do Atlético-MG nos últimos meses, Rodrigo Caetano deveria estar no São Paulo. Em dezembro de 2020, ele havia fechado absolutamente tudo com Julio Casares. Atual presidente do Tricolor havia acabado de ser eleito e escolheu Rodrigo Caetano para atuar como diretor executivo de futebol. Salário, tempo de contrato, metas, moradia… tudo absolutamente certo (…)”, escreveu Jorge Nicola, na coluna do portal Supresportes.

Mas a torcida acabou criticando bastante o nome de Caetano, que foi vazado pela imprensa. Diante da repercussão negativa, o São Paulo voltou atrás e não quis bater de frente com os torcedores. Então, Casares agradeceu mas rompeu o acordo verbal.

“Só que o nome acabou vazando pela imprensa paulista e houve uma repercussão muito grande em negativa entre torcedores do São Paulo. E o presidente Julio Casares ficou com medo de enfrentar a torcida, abrindo mão de um acordo verbal que já estava fechado. Rodrigo Caetano não gostou, mas acabou ‘engolindo'”, disse Nicola.

São Paulo ‘perdeu’ Caetano para projeto de sucesso do Galo

O projeto de sucesso do Galo acabou se nutrindo desta desistência do São Paulo em contratar o diretor. O Atlético fechou a contratação de Caetano após a demissão de Alexandre Mattos e desta forma forma o clube se estruturou para ganhar praticamente tudo o que disputou desde então.

“Pouco tempo depois desse desfecho, o Alexandre Mattos foi demitido do Atlético e no dia 6 (de janeiro de 2021) Caetano já era anunciado como diretor executivo de futebol do Galo. E o casamento é perfeito: depois de 1 ano e 3 meses de parceria, Rodrigo já tem no Galo o time que ele mais já foi campeão. São cinco títulos, dois Mineiros, Copa do Brasil, Brasileiro e a Supercopa do Brasil”, disse Nicola.