Será? Derrota do São Paulo nesta noite pode significar mudança de planos, diz jornalista

Julio Casares pode mudar comando técnico do São Paulo em caso de derrota. (Foto: Instagram/Julio Casares)

A Torcida Independente, principal Organizada do São Paulo, deu o tom ontem (08), manifestando apoio expresso ao técnico Rogério Ceni no início da temporada. Contudo, se o Tricolor perder nesta noite para o Santo André, em jogo válido pela quinta rodada do Paulistão, o comando técnico do clube pode mudar, de acordo com o jornalista Jorge Nicola.

Em busca de reconciliação com torcedor, São Paulo enfrenta Santo André no Morumbi

Você conhece o YouTube do Nação Tricolor? Clique aqui e inscreva-se no canal para ter notícias sobre o São Paulo

O Nação Tricolor publicou ontem uma reportagem em que dizia que o clima no clube não é dos melhores porque jogadores e funcionários do clube relatam um tratamento bastante complicado por parte de Rogério Ceni. Neste caso, uma possível terceira derrota em quatro jogos seria a pá de cal derradeira nesta relação.

[VIDEO] Mauro Cezar detona diretoria do São Paulo: “O problema está dentro do clube”

O que o Nação apurou sobre essa possibilidade é que o conselho deliberativo do clube também tem pressionado o presidente Julio Casares a trocar o treinador. E que uma derrota deixaria a situação insustentável.

Por outro lado, a Organizada e parte da torcida avaliam que é preciso dar tempo ao treinador para tentar organizar a casa. A Independente vê um carinho e um tratamento especial de Rogério com o clube e a busca por mudança em um cenário complicado nas últimas temporadas. Por isso, o clima poderia ficar pior ainda em caso de demissão de Ceni.

Rogério Ceni deve aprimorar forma de cobrar, mas o problema está no São Paulo enquanto instituição, diz Mauro Cezar

Para Mauro Cezar, são coisas distintas: Rogério Ceni precisa melhorar a forma de cobrar seus jogadores, mas isso não significa que ele seja o problema. O problema, para ele, é dentro do clube. Inclusive com a falta de reforços pedidos pelo treinador na temporada passada.

“Rogério pode e talvez deva até aprimorar a sua forma de fazer as cobranças, mas se ele estiver certo nas cobranças, o problema não é o técnico, o problema está dentro do clube, tira o Rogério e coloca um técnico paternalista e vejam até onde isso vai”, conclui.