Bomba! Brasil define alvo e faz proposta por ídolo mundial para ser técnico após a Copa do Mundo

Brasil terá Tite no comando técnico até a Copa do Mundo. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A CBF definiu o alvo para ser o substituto de Tite no comando do Brasil, após a Copa do Mundo do Qatar. Depois que Tite revelou, no início de fevereiro, que não seguiria à frente da Seleção Brasileira após o Mundial, criou-se um debate de quem seria o seu sucessor à frente da seleção pentacampeã do mundo.

Crise no Peru beneficia São Paulo, que foge da altitude na estreia da Sul-Americana

Você conhece o YouTube do Nação Tricolor? Clique aqui e inscreva-se no canal para ter notícias sobre o São Paulo

Mas a CBF agiu rápido e já tem um nome bombástico. Nesta quinta-feira, o jornal Marca, da Espanha, noticiou que a Seleção Brasileira vai atrás de Pep Guardiola, inclusive com uma proposta considerável.

De acordo com o periódico espanhol, o Brasil trabalha, claro, para ganhar a Copa do Mundo de 2022. Mas pensa no futuro. E os planos da CBF em contar com os serviços de um técnico considerado o melhor no planeta tomaram forma após a eleição de Ednaldo Rodrigues para assumir a presidência da Confederação.

Por meio de membros que ainda não foram confirmados na nova estrutura da CBF, Ednaldo Rodrigues delegou funções e traçou uma estratégia, que conta com reuniões para tentar buscar o ‘sim’ de Pep Guardiola. A ideia inicial, na verdade, é a de que o nome precisa ser estrangeiro, porque não há um nome elegível para substituir a Tite na Seleção neste momento. E o nome ideal é o do comandante catalão.

Brasil ainda não definiu data: janeiro ou junho de 2023

De acordo com o Marca, a CBF não tem a menor dúvida de que Pep Guardiola é o nome correto para representar o Brasil. E apresentou o interesse ao irmão de Pep, Pere Guardiola, que também é o representante do técnico catalão. O período é que ainda não está definido. Busca o treinador em janeiro do ano que vem (no meio da temporada europeia) ou em junho (no verão europeu, logo após o final da temporada 2022-23) para iniciar o ciclo rumo à Copa do Mundo de 2026.

O contrato seria de quatro anos, ou seja válido por todo o ciclo da próxima Copa, com proposta de 12 milhões de euros por ano, quantidade elevada para um técnico de seleção, mas menor do que Pep Guardiola recebe no Manchester City: 20 milhões de euros.

A CBF, segundo o Marca, tem uma confiança enorme em conseguir contratar Pep Guardiola. O contrato do catalão com o Manchester City é válido até 2023, após a renovação de contrato formalizada em novembro de 2020. A confiança na Confederação é enorme.