São Paulo enfrenta Independiente del Valle em jogo da década na decisão da Copa Sul-Americana

São Paulo jogou decisão da Copa Sul-Americana contra o Del Valle em 2022. (Foto: Twitter do São Paulo)

O dia de voltar ao posto mais alto do continente chegou para o São Paulo em partida que vale não só os últimos 10 anos, mas também a permanência de Rogério Ceni. A partida contra o Independiente del Valle representa muito para o Tricolor voltar a gritar campeão na América do Sul e também para o M1TO.

Lucas no São Paulo? Rogério Ceni fala sobre possibilidade de volta do atacante ao Tricolor

Você conhece o YouTube do Nação Tricolor? Clique aqui e inscreva-se no canal para ter notícias sobre o São Paulo

Ceni deu inúmeras declarações recentes a respeito de sua permanência estar condicionada à conquista do título, por ser movido a conquistas. O M1TO entende que todo o planejamento e toda a temporada 2023 está intimamente ligada ao jogo desta tarde em Córdoba.

São Paulo deve ter time parecido com o da semifinal

O Tricolor deverá ter um time bastante parecido com aquele que bateu o Atlético Goianiense, na semifinal no Morumbi. A diferença está no meio-campo, já que Gabriel Neves está lesionado e Pablo Maia ganhou a condição de titular.

A única dúvida do São Paulo está na lateral-direita, porque Rafinha deu conta do recado no último final de semana. E Igor Vinícius perdeu espaço, nos últimos dois jogos, por desgaste físico. Ceni diz que ainda não tem definida a questão.

Enquanto isso, o Del Valle, que está invicto na competição, tem uma dúvida séria no ataque. Lautaro Díaz sofreu uma lesão muscular na semana passada na Copa do Equador e pode ir para o sacrifício hoje. Caso ele não consiga atuar, Baumann é o favorito para assumir a vaga no time.

São Paulo x Independiente del Valle: Estádio Mário Alberto Kempes

São Paulo: Felipe Alves; Rafinha (Igor Vinícius), Diego Costa, Léo e Reinaldo; Pablo Maia, Rodrigo Nestor, Alisson e Patrick; Luciano e Calleri. Téc.: Rogério Ceni

Independiente del Valle: Dida Ramírez; Carabajal, Schunke e Segovia; Matías Fernández, Pellerano, Angulo, Faravelli e Chávez; Lautaro Díaz (Bauman) e Sornoza. Téc.: Martín Anselmi