Rogério Ceni é tema de documentário, fala sobre futuro no São Paulo e revela relação com Telê

Rogério Ceni, técnico do São Paulo. (Foto: Twitter do São Paulo)

O momento não é dos melhores, mas sempre vale lembrar que Rogério Ceni é o maior ídolo da história do São Paulo para muitos torcedores. O M1TO vive uma certa instabilidade no comando do clube, porém tem o carinho da torcida e será um dos responsáveis por tentar levar o clube a mais uma final internacional.

Para demitir técnico, São Paulo pensa duas vezes em multa rescisória MILIONÁRIA

Você conhece o YouTube do Nação Tricolor? Clique aqui e inscreva-se no canal para ter notícias sobre o São Paulo

Por falar nisso, Rogério Ceni é tema de um documentário lançado pelo UOL. “És o primeiro” conta bastidores dos Mundiais conquistados pelo São Paulo. Em entrevista, o M1TO fala sobre sua relação com Telê Santana.

“Sempre gostei muito de treinar, então chegava muito cedo e o Telê gostava muito disso. Os treinos eram às 9h, eu chegava às 8h30 pronto no campo. Ainda faltavam dois ou três atletas no ataque, faltando uns 20 minutos para o treino começar, mas o Telê não esperava e me mandava ir ao gol. Então, trabalhava no gol sem sequer ter aquecido. Depois que o Telê ficou doente, não tinha quem me treinasse mais cedo”, diz Rogério Ceni em trecho do documentário.

Rogério Ceni afirma que se inspirou em Telê

Em outro momento do documentário, Rogério Ceni afirma ter vivido a realidade na conquista do Mundial e da Libertadores em 1993. Ele afirmou ficou muito orgulhoso por ter conseguido repetir o feito em 2005.

“Vivi aquela realidade. O título, naquele momento, foi muito importante. Uma coisa, eu garanto que falei: em 1993, eu falei que antes de encerrar a minha carreira, repetiria este feito. Demoraram 11 anos, mas isso foi reproduzido. Para você ver o tempo que leva! São poucos os times que conseguem concretizar isso. Eu fiquei muito orgulhoso, porque tinha 20 anos quando conquistei o bicampeonato. Com 32 anos, conquistei novamente”, disse Rogério Ceni.