Presidente do São Paulo, Julio Casares valoriza Pablo e afirma: “Clube está sempre atento a oportunidades de mercado” sobre busca por camisa nove

Presidente do São Paulo, Julio Casares, diz que Tricolor sempre estará atento a oportunidades de mercado. (Foto: Twitter de Julio Casares)

Depois de tirar o São Paulo da fila de títulos em pouco mais de 100 dias de gestão, o presidente do clube, Julio Casares, fez um balanço sobre a conquista do Paulistão e explicou sobre como deve ser a temporada Tricolor.

Daniel Alves se rende a Fernando Diniz e agradece por participação em trabalho: ‘você é f***!’

Perguntado sobre a chegada de um centroavante, o presidente do São Paulo destacou que o time tem Pablo. Para Casares, o camisa nove tem dado conta do recado. Mas o clube sempre estará atento a oportunidades de mercado.

Luciano elogia trabalho de Crespo no São Paulo: ‘Resgatou o espírito de luta pelo título

“No caso do centroavante, nós temos o Pablo. E essa é uma carência do futebol brasileiro. É difícil você ter um camisa nove. Como o Silas falou: ‘um nove como o Careca não existe’. Mas o Pablo vem contribuindo. O Crespo tem adaptado jogadores na posição. Mas nós vamos estar atentos a oportunidades de mercado. O que o São Paulo precisa estabelecer é por mais que precise de um jogador, a responsabilidade orçamentária da gestão é muito forte. Trouxemos agora o Rigoni. E nós vamos ter compromissos financeiros dos direitos econômicos dele só em dezembro ou janeiro de 2022”, disse Julio Casares em entrevista à ESPN Brasil.

Casares explica ainda que o título permite ao time restabelecer o crédito. Em pouco mais de 100 dias de gestão, o presidente do São Paulo tem mudado o tipo de dívida do clube de curto para longo prazo. E assim traz fôlego para a questão financeira.

“E um título traz duas coisas importantes: nós já vínhamos fazendo um trabalho de mudança na gestão com governança e normas de compliance. Então restabelecemos o crédito. E por que estamos conseguindo pagar as dívidas do São Paulo ou equacionar, tirando do curtíssimo prazo para o longo prazo? É crédito. É transparência. Os bancos estão ajudando. Daqui a 10 dias eu vou tirar o grande problema que ainda tem na FIFA, que foi a compra do Tchê Tchê. Acho que é o último grande problema que está em aberto, mas nós vamos tirar em dez dias. Eu já tenho o recurso”, concluiu Casares.